Farofas de zé pilintra.

Ponto de zé pilintra.

Seu Zé Pilintra quando vem,
Ele trás sua magia,
Para saudar todos seus filhos,
E retirar feitiçaria

                                                         Seu Zé Pilintra quando vem,
                                                         Ele trás sua magia,
                                                         Para saudar todos seus filhos,
                                                         E retirar feitiçaria.
 

Seu Zé Pilintra e uma das entidades mais carismaticas da umbanda.
A figura de Zé Pelintra, de uma forma ou de outra, perneia o imaginário popular da cultura brasileira e é retratada de diversas maneiras. 
Muito já se foi escrito sobre ele, mas na realidade seu zé pilintra apesar da "Fama de malandro" de boêmio, de beberrão, de mulherengo é uma entidade fantástica.
Ao contrario da imaginação popular seu zé Pilintra, é uma das Entidades que mais dignificam a nossa Umbanda.
Possui uma legião de fiéis seguidores, pessoas de todas as classes Sociais que o procuram em busca de solução de inúmeros problemas.
Seu zé pilintra tem uma caracterisca marcante a alegria, gosta de dançar, de uma geladinha (cerveja).
                    
Na gira ao contrário das outras entidades que esperam o momento de dar os seus passes pra falar com os consulentes, seu Zé pilintra já chega abraçando a todos, cumprimentando um a um.
fala muito, não tem parada e faz todos se sentirem em casa.
Costuma dizer aqueles que estão indo visita-lo pela primeira vez:
" Sinta-se em casa, a casa é pequena mas meu coração é grande".
Seu Zé pilintra chama a atênção pelo seu jeitão despachado, pela atênção que dispensa a todos de um modo geral de tudo ele acha graça, consegue arrancar um sorrisso fácil.
Perto dele até os problemas parecem menores.
É muito comum em alguns terreiros seu Zé pilintra abrir sessões fora do dia de gira, tem o hábito de convidar seus consulentes pra vim comer "Farofa" com ele.
Normalmente se prepara o terreiro com as devidas firmezas de um dia de gira.
Na chegada seu Zé pilintra faz as orações iniciais e convida a todos pra de mãos dadas rezarem com ele diante do altar.
Seu Zé pilintra, abênçoa a farofa, as comidas e bebidas .
Geralmente é forrado no chão uma toalha branca onde vai a comida e as bebidas.
Faz o primeiro prato que vai pro altar e é oferecido ao santo
Seu Zé Pilintra, pede ao seu convidados que não façam cerimônia, que comam e bebam a vontade.
Como ele mesmo costuma dizer :
"Onde come, um come dez".
Nesses encontros com o seu Zé pilintra,  o clima e de descontração, ele conta histórias, fala sobre a umbanda, tira dúvidas.
Canta os seus Pontos que diga de passagem são bem animados.
Dança, bebe, fuma.
Eu costumo dizer que seu zé pilintra não tem clientes tem amigos.
Gostar dele é muito fácil, não só pelo fato de ser festeiro.
Mas sim pela lealdade, pelo companheirismo e pela ajuda que ele dispensa a todos.
É um conselheiro nato, e bom ouvinte.
Está sempre pronto pra ajudar.
Seu zé Pilintra é todo coração.
É muito comum alguns médiuns e até mesmo alguns frequentadores de terreiro terem em casa uma imagem de seu zé num cantinho da casa.

Onde se acende velas brancas ou vermelhas.
Muitos oferecem junto com a vela uma cerveja um cigarro.
Fazem sua prece seja ela expontanea ou rezam a oração abaixo:

PRECE A ZÉ PILINTRA

” Salve Deus, Pai Criador de todo o Universo, Salve Oxalá, força divina do amor, exemplo vivo de abnegação e carinho. Bendito seja o Senhor do Bonfim. Bendita seja a Imaculada Conceição. Salve Zé Pilintra, mensageiro de luz, guia e protetor de todos aqueles que em nome de Jesus praticam a caridade. Dai-nos Zé Pilintra, o sentimento suave que se chama misericórdia. Dai-nos o bom conselho. Dai-nos a proteção quando pederdes. Dai-nos o apoio, a instrução espiritual de que necessitamos para darmos aos nossos inimigos o amor e a misericórdia, que lhe devemos por amor de Nosso Senhor Jesus Cristo, para que todos os homens sejam felizes na terra e possam viver sem amarguras, sem lágrimas e sem ódios.
Tomai-nos, Zé Pilintra, sob a vossa proteção; desviai de nós os espíritos atrasados e obsessores, enviados pelos nossos inimigos encarnados e desencarnados e pelo poder das trevas. Iluminai nosso espírito, nossa alma, nossa alma, nossa inteligência e o coração, abrasando-nos nas chamas do vosso amor por nosso Pai Oxalá. Valei-me, Zé Pilintra, nesta necessidade, concendendo-me a raça de vosso auxílio junto a Nosso Senhor Jesus Cristo, em favor deste pedido que faço agora (faz-se o pedido).
E que Deus, nosso Senhor, em sua infinta misericórdia vos cubra de bênçãos e aumente a vossa luz e vossa força, para que mais possas espalhar sobre a Terra a caridade e o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

ORAÇÃO SENHOR ZÉ PILINTRA
Senhor Zé Pilintra, mensageiro de luz da nossa
Santa Umbanda e de seus Orixás. Permitido por Deus,
fazes parte daqueles que têm por missão proteger e
defender as criações divinas e suas vibrações.
Permiti, Senhor Zé Pilintra, que com vossos
conhecimentos, possa eu ter meus caminhos abertos,
meu corpo fechado e meu espírito defendido de todas
as más vibrações.
Conto com vossa proteção e ajuda, afim de não
cair nas tentações e armadilhas do mundo terreno.
CREIO NA SAGRADA UMBANDA
CREIO NOS PODERES DE DEUS
CREIO NA MAGIA DOS EXUS
SARAVÁ UMBANDA
SARAVÁ ESTRADA
SARAVÁ SENHOR ZÉ PILINTRA
EXU DE LEI QUE ME GUARDA


Provações


Mensagem
Alguns dias na vida de todos nós se mostram verdadeiramente desafiadores.
Por mais tranquila que a vida siga seu curso, é natural surgir esse ou aquele desafio maior a nos exigir o esforço da fé e a coragem do enfrentamento lúcido.
Inesperadamente, a saúde do corpo físico, que se mostrava sólida e inabalável, vê-se minada pelo diagnóstico de grave moléstia, exigindo longo e doloroso tratamento.
A outrora relação familiar, harmônica e fraternal, é surpreendida pela visita da morte, a alcançar o ente querido, que sintetizava a estrutura emocional e a referência afetiva de tantos.
A amizade cultivada desde há muito, na intimidade do coração, que a guardava qual joia em cofre valioso, vê-se violentada pela mesquinhez e traição, acompanhadas pela covardia e indiferença.
Outras vezes, a vida, que nos parecia tão rica e cheia de significados, nos elege para a solidão, impedindo a companhia de afetos ou o encontrar de alguém para ombrear e caminhar conosco nos dias mais difíceis.
De outra feita, a calúnia nos visita os dias antes tranquilos, tecendo histórias e tramas que não nos pertencem, replicadas por bocas levianas e insensatas, magoando-nos a sensibilidade pela injúria e difamação.
Todas essas são as cruzes de provação de nossa caminhada. Todos nós, no mundo, carregamos o madeiro pesado das aflições e dificuldades, muitas vezes no silêncio da intimidade, e no desconhecimento aos olhos do mundo.
A dor na Terra ainda é processo depurador de mil delitos que não foram justiçados e de vícios alarmantes que permaneceram ocultos.
Assim, a misericórdia de Deus nos possibilita recuperarmo-nos dos delitos de outrora, depurando, pelo sofrimento, as dificuldades por nós mesmos plantadas.
Será no padecimento que reconsideraremos atitudes, reprogramaremos atividades e nos alçaremos efetivamente para o bem.
Portanto, perante a dor e a dificuldade, evitemos o desânimo ou a revolta.
Lembremo-nos de que o adágio popular ganha razão quando diz que Deus dá a cruz conforme a capacidade de nossos ombros.
Jamais desdigamos as provações que nos cheguem, convidando à renovação e à reestruturação de nossa intimidade.
Antes, façamos dessas dores nosso instrumento de redenção e ressarcimento dos débitos de antes.
Desse modo, ao nos sentirmos atados às cruzes das provações dolorosas, adornemo-nos com as flores do amor fraternal, transformando as dores de hoje na esperança em relação aos dias vindouros.
Com resignação dinâmica, conseguiremos superar os dias mais graves, tendo sempre em mente que, dos braços da cruz em que nos encontramos atados, conseguiremos alçar mais rapidamente às elevadas esferas da libertação.

Seguir com fé
Mensagem
Que teus passos te levem ao belo...
Que as pedras não sejam empecilhos...
Que a chuva e o vento sejam frescor por onde passares...
Que você sempre encontre doçura nas palavras dos amigos...
Que não deixe a noite sombria te atormentar...
Fé...
Compreenda a si mesmo...
Compreenda a presença de Deus...
Ele está presente em todos os nossos momentos,
Porque Deus é amor,
Porque Deus é vida...

 
Um Deus que não falha
Mensagem
Em diversos momentos do Povo de Deus, no passado e no presente, vemos claramente que nosso Deus não falha.
ele aparece com ações fora do comum na hora que menos esperamos.
foi assim na vida de Abraão, Moisés, Gideão...
Foi assim com o apóstolo Pedro, João, Paulo...
É assim conosco hoje!
Podemos confiar, e esperar sua ação ao nosso favor.
Será sempre assim, hoje e amanhã.
Ele não falha, nem falhará.
Louvado seja seu grandioso Nome.

(Pr. Edilson Ramos )



Ogun, Exú pede licença




Ogun, Exú pede licença

Uma cantiga / ponto importante no início dos trabalhos de uma gira de esquerda

Ogun, Exú pede licença
Pro seu povo ele arriar
Mas ele é um Exú guerreiro
Vem trazendo força para esse terreiro (2x)

Na beira do caminho esse congá tem segurança
Na porteira tem vigia
Meia noite o galo canta



Exu Caveira do Mar,



Eu sou Exu Caveira do Mar, venho na irradiação da Geração, filho de Omulu e Iemanjá, que me acolheu em seus braços, como só uma mãe o faz.

Fui errante em muitos dos meus desatinos, hoje galgo minha evolução em busca de minha paz interior. Meu maior campo de ação é contra aqueles que atentam contra a Vida, que é Sagrada perante o Criador, e isso ocorre das mais variadas formas e em todos os sentidos.

Na Umbanda, o meu campo preferencial de atuação é contra “magos negros” travestidos em pele de cordeiro. Com estes tenho meus ajustes ao “meu jeito”. (há, há, há!)

Sou contra os que brincam com a fé alheia, esses levo ao fundo (paralisação) do mar, onde são esgotados e purificados, (e isso demora) e posteriormente são encaminhados, mas não sem antes darem provas de seus valores já modificados.

Gosto de trabalhar em limpezas de pessoas, livrando-as de espíritos vampirizadores e negativados, pois comigo estes aprenderão a dar valor à vida alheia, já que ninguém tem o direito de fazer isso com seus semelhantes.

Minha marca (bandeira) é essa: uma caveira, encimada por duas espadas (em reverencia a Lei, a Ogum), acima de ondas do mar, porque lá eu sou o Executor que se redime até hoje de suas falhas e fraquezas.

Oportunidade única que agarrei com todas minhas forças: a Benção de ser amparado pelo Senhor da Vida, O Criador, nos braços do Guardião da Vida e da Senhora da Geração!

Atotô Meu Pai!

Salve minha Mãe!

E o axé de Caveira do Mar ao dispor de quem precisar (há, há, há!).

Salve a Força do povo do mar!

Salve Sr Exu Guardião Caveira do Mar!

Obrigada, meu Amado Guardião Exu Maré!

Texto ditado pelo Senhor Guardião Exu Caveira do Mar, juntamente com Guardião Exu Maré - Por Simone Ribeiro Machado - Texto Publicado no jornaldeumbanda Ed.03












Pai Cipriano



Os valores e a responsabilidade da fé.

Muito eles nos dizem com o intuito de que possamos, através da repetição, pensarmos se houve aprendizado ou estamos de recuperação na escola da vida. Nos questionam quais são nossos objetivos? Quais são nossos reais compromissos? Quais são nossas responsabilidades?

Pai Cipriano diz que muito "Seu Cavalo" (médium) tem escrito e falado exaustivamente para todos, inclusive para a mídia sobre a sociedade que tem exacerbado valores materiais em detrimento dos valores espirituais. Que o homem tem brincado de Deus, adaptando a fé as suas necessidades e interesses, assumindo para si até mesmo o poder da vida e da morte de outro ser humano.

Será que estamos, de fato, perdendo nossos valores espirituais e deixando a materialidade ser o maior objetivo em nossas vidas? Estamos adaptando fé, a religião 'as nossas necessidades? Onde fica a fé, Deus, a irmandade entre os seres humanos, o amor ao próximo? Onde está nossa caridade, valores familiares?

- Deus e o servir: fé consciente.

Os homens tornam-se cada vez mais "poderosos" desagradando a Deus. Ruim para Deus, ruim para os homens.
Estamos colocando Deus, Orixás, guias em uma posição servil . Para muitos os guias estão trabalhando para o ser humano, e acreditam que eles precisam de nós para se manifestar, para evoluírem... Não deveria ser ao contrário?

Somos nós que precisamos servir a Deus, somos nós que devemos louvar e agradecer aos Orixás e guias pela sua presença em nossas vidas. Nós é que precisamos evoluir e servir. Mas fazemos de fato isso? Sabemos de fato agradecer a Deus, aos orixás e aos guias? Ou só lembramos deles quando estamos com problemas?

Pretos-velhos e sacerdotes não são bengalas. Isso é dito por eles constantemente, mas foi aprendido?

Aprendemos de fato que eles nos dão orientação espiritual, mas a caminhada, as escolhas, são nossas? Entendemos o livre arbítrio, compreendemos a importância de nossas escolhas, pensamos nas possíveis consequências de nossos atos e estamos prontos para assumi-las sejam estas boas ou ruins?

Pai Cipriano diz que a sociedade atual não difere da romana, com sua perda de valores... buscamos nas ofertas, oferendas, sacrifícios cruentos e na fé interesseira, a solução de nossos problemas. Porém, é preciso lembrar a importância das palavras (que saem de nossas bocas naquilo que prometemos, nas responsabilidades que assumimos). "João disse: ... no início era o verbo, o verbo era Deus, e o verbo se fez homem."

A intenção do pensamento se faz em palavras e atitudes; assim, não basta pedir ou pensar algo e fazer o contrário, pois a palavra do pensamento irá se materializar em nossas vidas, em nossos atos (nos bons e nos maus pensamentos).

Pai Cipriano diz e ensina, na sua forma de preto-velho, a importância da atitude, da obra, da pratica, e de uma fé consciente e inteligente, em que os guias e os Orixás não são "bocas famintas" ou "barrigas vazias" a procura de trocas, barganhas ou migalhas, em troca de oferendas quaisquer.

- Função da religião (não somente da Umbanda) em nossas vidas.

Ele nos lembra sempre: qual a função da religião, na ajuda e no benefício ao próximo; na disciplina, dignidade e no valor humano?

As entidades e guias não precisam nos satisfazer em tudo. Os assistentes nem sempre são crentes, às vezes vêm apenas pedir, outras vezes são crentes e durante a busca eles louvam e glorificam.

Louvar e glorificar é o objetivo e o papel do crente.
Terreiro é comunidade, Igreja significa comunidade, então todo terreiro é uma Igreja, uma assembléia, uma comunidade que entrar em comunhão para louvar ou entrar em consonância com as divindades na procura de ajuda (material e espiritual) e para pedir.

Pedir é algo que o homem faz desde que se tornou homem; o erro não está no pedir, mas sim, no que se pede. E o pedido não pode ir contra a consciência divina, a moral, os valores, o respeito ao livre-arbítrio de cada um. Se o pedido vai contra essa consciência divina, ai sim, perdemos o amor divino, o respeito ao significado da própria fé e da religião, sua entre a Deus.

Hoje o homem não faz a entrega (pede tudo e qualquer coisa, inclusive prejudicando ou tentando prejudicar o próximo), não se dá ao próximo, não compartilha. Rompemos o vínculo com o divino olhamos apenas para nós mesmos.

Foi avisado por Pai Cipriano para trocarmos o ver pelo enxergar, a necessidade do comprometimento com a fé e com o trabalho espiritual. Que o médium deve assumir deveres diversos e cabe ao sacerdote orientar, ensinar e cobrar a participação dos médiuns.

Não devemos confundir o que é responsabilidade, o que é comprometimento e o que é entrega.

Aos ignorantes não há compreensão do real valor de Deus. O mínimo necessário para que a manifestação de Deus seja válida e forte em suas vidas, tudo foi resumido ao dinheiro, ao bem-estar, a acumulação de bens... quem assim age e assim vive e consegue essas coisas, é valorizado e se diz que Deus o está ajudando.

Muitas pessoas desfrutam dessa visão, mas sem a responsabilidade para com o divino (independente até da religião que professam). Poucos adquirem a consciência do sacro-ofício, do se dar, do se importar uns com os outros. Veem apenas Deus por $$$.

Pai Cipriano diz que Deus começa e termina dentro de nós mesmos. Naquilo que pensamos em Deus e materializamos em nossas palavra e atitudes.

- Entrego, aceito, confio e agradeço.

É preciso saber vivenciar o que nos foi ensinado: entrego, aceito, confio e agradeço.

Nos é exemplificado que "o livro da vida" existe espiritualmente e nós somos este livro. Trazemos algumas páginas escritas por Deus, por nossas escolhas e atos; outras páginas estão em branco e que deveram ser preenchidas ao longo de nossa caminhada. A página seguinte pode estar escrita ou não. Sendo, 'as vezes, consequência do que nós escrevemos anteriormente, do como superamos e mediamos em nossos problemas.

O entendimento do "livro da vida" manifesta-se o Carma (acontecimentos que irão ocorrer: bons ou ruins) e do Darma (o modo, as circunstâncias pelas quais lidaremos com os carmas), para seguir nossa caminhada na vida e entre nossos semelhantes.
A religião irá nos ajudar; mas não está ali para resolver todos os nossos problemas. É através da religião que nos aproximamos do divino e conseguimos o equilíbrio para entender, aceitar e manifestar nossas próprias escolhas, sejam elas boas ou ruins.
Existe uma diferença entre o se dar e se achar merecedor, assim como o de ser merecedor. Esta diferença esta no que se aprendeu no caminho, na maturidade de saber que o material e o espiritual nem sempre se encontram.

- O que queremos e o que merecemos.

Será que sabemos de fato o que fazemos?

Não existem só caminhos bons. Independente quantos milagres tenham sido feitos, poucos irão compreender e aceitar que os problemas ocorreram e que estão vinculados as escolhas sejam elas boas ou ruins.

às vezes somos avisados, mas, mesmo assim, negamos o ruim, pois só queremos o bom. Devemos entender que não existe bem sem mal, ou mal sem bem; o importante é aprender como lidar com ambos.

O grande fascínio de viver é saber viver. Buscando na religião a fonte de ajuda para degustar os momentos bons e ruins, aproveitando com plenitude a existência e sem amarguras, culpas e medos.

Quando não se tem tudo que se quer, devemos saber aproveitar o que se tem, do jeito que tem (seja pouco ou até o mínimo, seja bom ou ruim).

Saber avaliar ações e consequências torna mais fácil o trato com o ser humano. Daí a necessidade de se por valores a cada escolha, a cada momento.

O que vale são as conquistas verdadeiras. Lembrando que gentileza gera gentileza e devemos praticá-la. Um ato de agressão e ofensa não deve ser devolvido, mas entendido e levado 'a justiça (seja dos homens, seja a de Deus).

- Crença, fé, ação e trabalho.

Devemos questionar sempre: esta forma me atende? Estou louvando da forma adequada? Estou servindo a Deus ou me servindo dele? Estou ajudando aos meus semelhantes ou os usando para meu benefício? Estou me dando a uma fé inteligente ou sendo cega e buscando na fé benefícios próprios?

Sr. Tatá Caveira nos diz: fé sem trabalho não serve para nada. Sem trabalho esta fé não tem força. Sem consciência, valores, respeito, comprometimento, doação, inteligência, essa fé se torna banal e manipulável, interesseira e corrupta. Não agrada a Deus ou a seus representantes.

Aceitem se quiser o desafio do Sr. Tatá:

"-Vocês acreditam que basta somente a fé cega e tudo acontece? Pois bem, peguem um punhado de terra em sua mão e com sua fé cega façam crescer dali um Baobá. Se conseguirem não deixem de me mostrar. Pois aí acreditarei que só a fé cega basta."

====================================

Vários trechos transcritos de aulas e conversas de Pai Cipriano e do Sr. Tatá Caveira com médiuns de nossa casa.
Sr. Etiene Sales é sacerdote umbandista da Tradição de Umbanda de Pretos-velhos, fundamentada no culto Omolokô. Escritor e cientista da religião.



Umbanda X Moral



Umbanda X Moral

Ouvi comentários sobre esse assunto , esta semana e resolvi expor minha opinião, pois penso que muitos que frequentam os terreiros por esse país abençoado, pensam que na Umbanda, não existem regras morais e comportamentais.

Sim, nós Umbandistas temos regras de moral como qualquer outra religião, ainda que muitos que frequentam terreiros não saibam.

Não temos um livro codificado, mas temos a máxima de : amai-vos uns aos outros , temos ainda : quem planta colhe os frutos plantados.
E o código do verdadeiro umbandista é o amor !

Infelizmente muitos pensam que vivemos de fazer trabalhos negativos e vivemos como bem entendemos, pois lidamos com a magia e assim podemos usa-la para qualquer fim, alguns como já ouvi dizer, nem contrariam uma pessoa que lide com magia por medo!
Estão muito enganados, pois formamos uma religião como outras existentes, e como religião, apenas praticamos o bem, se ouvirem dizer que em tal terreiro de Umbanda se presta a serviços de amarrações, separações de casal ou qualquer outro trabalho negativo, saiba que esse lugar pode ser qualquer outra coisa, menos Umbanda.

Nós Umbandistas sabemos que o mal praticado volta a quem fez, assim como o bem realizado!
Sabemos que temos que ter boa conduta moral seja na familia, no trabalho, em qualquer área de nossa vida, e assim um verdadeiro Umbandista procede, não por medo de um Deus que irá nos castigar, mas sim por que sabemos que o amor e o respeito fazem parte de nossas vidas, como mola propulsora.

Lidamos com pessoas neste mundo e no plano astral, e vemos as terríveis consequências que a falta de amor e respeito as Leis de Deus, causam.
Verdadeiros Umbandistas praticam o que pregam e sabem que um erro praticado, será sempre cobrado uma reparação e mudança consciencial em pouco tempo.

Ai então, podemos ouvir sobre médiuns que violaram algumas regras de conduta, não interessa em que campo, serem cobrados em sua reparação e reforma íntima, pela Lei de ação e Reação, mas, muitas vezes preferem se afastar do terreiro, ocultando seu interior, dizendo que aquela casa não estava fazendo bem a ele, e saem falando mal do dirigente e do corpo mediunico da casa, e muitas vezes da própria religião que o abraçou, e apenas pediu uma consciência limpa.

Oras, a quem essas pessoas querem enganar?

A Umbanda sim é uma RELIGIÃO, e se um "fiel" infringe regras ele mesmo tem que as reparar, pois senão entrará em choque com seus próprios Guias , que de tudo fazem para que possa crescer de forma consciente e equilibrada.
Portanto amigos saibam que a Umbanda e seus membros tem sim regras comportamentais, mas elas são alimentadas pelo mais puro amor e respeito ao próximo e a Deus, pois somos todos UM !

Simone Machado



Oração a um cigano




Oh! Poderoso e grande Cigano de Luz que nessa hora venho saudar!
Saúdo as forças das estrelas! Saúdo as ondas do mar! Saúdo todos os Clãs Ciganos, que nessa hora estou à invocar. Pedindo licença ao Ciganos de Luz, para agora trabalhar.
Saúdo as montanhas, os vales, as gotas de orvalho, as areias…
Teu povo dança feliz invocando a vida e a beleza. Nas músicas há a graça do bailar livre em liberdade a sonhar. Teus tesouros são infinitos, porque nenhum preço pode pagar o valor da liberdade dos pés descalços a caminhar!
Tuas jóias têm o brilho mais caro. Teus homens ciganos põem a mão ao peito para seu talismã esquentar. Tuas mulheres abanam seus leques para os maus espíritos afugentar.
Tuas fogueiras possuem as salamandras mais altas, que nos olhos de teu povo sabem brilhar.
Aquece-nos agora oh! Grande Cigano de Luz, para que essa oração não possa acabar, enquanto um cigano olhando o céu, orar!








Pai joao de Angola
Ogum vencedor de demanda

Os trabalhos desenvolvidos
Quem somos
constituição da república
Fundamentos. da Umbanda
cartão de visitas
Pontos Cantados
Orações.
Oxum
As Pombas Giras
Maria Padilha
Altar na Umbanda.
Comida de santo
Cosme e Damião
Gira de Umbanda
Homenagem a Zé pilintra.
Xangô o rei da Justiça
Banhos de descarrego.
Simpatias Diversas
Guias contas e colares.
Defumações
Batismo na Umbanda
Conselhos de preto velhos
Escrava Anastácia.
Marinheiros na Umbanda.
Pai benedito.
Homenagem a Tranca Rua
Baiano zé do Coco.
Descarrego de Polvora.
Ciganos na Umbanda.
Sara Kali.
Preto velho na Umbanda.
Cabocla jurema.
Omulu/ Obaluaiê.
Altar virtual.
Mãe Maria Conga.
Boiadeiros na Umbanda.
Altar Virtual de exu.
O que è Caridade?
Caboclo boiadeiro.
Ser Médium.
Caboclos na Umbanda.
Como acontece a Gira.
Conduta moral
Anjo da Quarda.
Curiosidades.
Intolerância Religiosa.
Mediunidade.
Corrente mediunica.
Orações 2
tronqueira
Casamento na Umbanda.
pontos cantados 2
Sincretismo religioso.
Caracteristicas dos filhos
Altar dos Preto-velhos.
Exu









Ao mestre com carinho

Oração a Pai João de Angola

Ogum

Oxum

Yansã

oracões

Xangô

Yemanjá

Oxossi

Oxalá

Oxumarê

Preto-velhos

Caboclos

Boaideiros na Umbanda

Baianos na Umbanda

Marinheiros

Pomba Gira

Maria Padilha

Oração de exu

Banhos de descarregos

Pontos Riscados de Exu

História de Rei Congo

Maria Redonda

Pontos Cantados diversos

Pontos Cantados Orixás

Galeria de Videos

Mensagem do Sr. Zé Pilintra

Pai José da Guiné

Exu Capa Preta

Exu 7 encruzilhadas

Exu Morcego

Mensagem de Pai joão de Angola

Histórias de Vovó Luiza

Atribuição dos Preto-velhos

Ogum Rompe Mato

Ogum Yara

A história de vovó Benedito

Oferenda de Oxum

Oferenda a Xangô

Oferenda de Ogum

Oferenda de oxossi

A Mediunidade, os orixás e os caboclos

Orações Diversas

Os filhos de Omulu

Mensagens de Natal

Porque os exus riem

Cigano Pablo

Cigana Esmeralda

Mensagem do Sr. Zé Pilintra

Pai José da Guiné

Exu Capa Preta

Exu 7 encruzilhadas

Exu Morcego

Mensagem de Pai joão de Angola

Histórias de Vovó Luiza

Atribuição dos Preto-velhos

Ogum Rompe Mato

Ogum Yara

A história de vovó Benedito

Oferenda de Oxum

Oferenda a Xangô

Oferenda de Ogum

Oferenda de oxossi

A Mediunidade, os orixás e os caboclos

Orações Diversas

Os filhos de Omulu

Mensagens de Natal

Altar virtual

Altar Virtual dos Orixás

Altar dos Preto-velhos

Altar de Nossa Senhora

Altar de ogum

Altar de Oxum

Altar de Exu

Porque os exus riem

Cigano Pablo

Cigana Esmeralda

Mensagem de Ogum

Mensagem de Ogum






Que Ogum te abênçoe hoje e sempre.
Agradecemos sua visita Volte sempre....

topo

 
                            
                            










Os textos apresentados na sua maioria foram retirados , da internet. Esse é um espaço onde colocamos diversos pensamentos e o nosso principal objetivo é a divulgação da nossa Umbanda. Quando algum texto for de autoria do Centro Pai João de angola, o responsável será indicado; da mesma forma que fazemos com outros autores que não têm vínculos com a nossa casa... Comunicado Importante: Este é um Site totalmente gratuito, sem fim comercial ou lucrativo. Algumas imagens e informações provêm de outros sites na internet. Caso você seja o detentor do Copyright de qualquer uma delas, e deseje que ela seja retirada, por favor, é só nos mandar uma mensagem citando o nome e a localização para sua remoção imediata. Não temos o objetivo de nos apropriar de informações alheias tomando-as como nossa, pelo contrário, sempre que possível, colocaremos o nome do autor abaixo do título para deixar bem claro que a intenção é de divulgar a Umbanda através de textos bem elaborados e esclarecedores. Saiba que o Centro Pai João de Angola está isento de qualquer responsabilidade.





  Site Map